dilluns, 18 de juliol de 2016

Filipe II tinha um colar de oiro, tinha um colar de oiro com pedras rubis. Cingia a cintura com cinto de coiro, com fivela de oiro, olho-de-perdiz. Comia num prato de prata lavrada girafa trufada, rissóis de serpente. O copo era um gomo que em flor desabrocha, de cristal de rocha do mais transparente. Andava nas salas forradas de Arrás, com panos por cima, pela frente e por trás. Tapetes flamengos, combates de galos, alões e podengos, falcões e cavalos. Dormia na cama de prata maciça com dossel de lhama de franja roliça. Na mesa do canto vermelho damasco, e a tíbia de um santo guardada num frasco. Foi dono da Terra, foi senhor do Mundo, nada lhe faltava, Filipe Segundo. Tinha oiro e prata, pedras nunca vistas, safiras, topázios, rubis, ametistas. Tinha tudo, tudo, sem peso nem conta, bragas de veludo, peliças de lontra. Um homem tão grande tem tudo o que quer. O que ele não tinha era um fecho éclair. NAS MARÉS DE ECTOPLASMA / FLUI REFLUI PERENE E FORTE/ ESPREITA AS PEGADAS DA MORTE / PERSEGUE-AS COMO UM FANTASMA / CEGA E SURDA IMPENETRÁVEL / LATEJA NA TREVA URDIDA/ ESSA COISA INEVITÁVEL /QUE É A VIDA

PULSAÇÃO DA TREVA 
(ANTÓNIO GEDEÃO) 

Fundiu-se a roda do Sol
entre os cedros afilados.
Desfez-se em azuis rosados,
tinturas de tornesol.

Agora, solenemente, 
como um corpo que se enterra,
ao som de um sino plangente
desce a noite sobre a terra.

Campânula asfixiante.
Circula um terror nas veias.
Zumbem estrelas em colmeias
num céu alheio e distante.

Numa dormência de cova,
suspensa em leite de Lua,
toda a vida se renova
e a guerra continua.

Nas marés do protoplasma
flui, reflui, perene e forte.
Espreita as pegadas da morte,
persegue-a como um fantasma.

Cega e surda, impenetrável,

lateja, na treva urdida,


essa coisa inevitável


que é a vida.

1 comentari:

  1. Oh I'm burning my brains in the back room
    Almost setting my cortex alight
    To find a new thing to go crack-boom
    And blow up a xenobathite
    Isn't it just horrible? You'd hope that the person who made it up would be grabbed by a slimy marine monster's tentacles, dragged screaming to the water, and slowly drowned.

    ResponElimina